TOP
Brasil

Análise de Eco-eficiência

O objetivo da análise de ecoeficiência é harmonizar a economia e a ecologia. Isso envolve a realização de um estudo global de soluções alternativas para incluir uma determinação do custo total e o cálculo do impacto ecológico ao longo de todo o ciclo de vida.

A Análise de Ecoeficiência enxerga o impacto ambiental em proporção à viabilidade econômica do produto. Isso ajuda a BASF, os clientes da BASF, e os clientes dos clientes para decidir quais produtos são a melhor escolha em termos ecológicos e econômicos. A Análise de Ecoeficiência também pode ser utilizada para identificar maneiras de se fazer melhorias em termos de impacto e custo ambiental.

BASF estabeleceu este método holístico desde 1996 e foi uma das primeiras empresas na indústria química a pô-lo em ação. A BASF SE, em Ludwigshafen, na Alemanha, foi a primeira empresa de produtos químicos a desenvolver este método para uso em suas atividades empresariais. A Análise de Ecoeficiência é validada pela TUV- (Inspeção técnica e organização de certificação alemã) e pela FNS americana (Fundação Nacional de Saneamento). A BASF realizou cerca de 600 análises utilizando-se de tal sistema. A Análise de Ecoeficiência da BASF baseia-se na DIN EN ISO 14040 e 14044 para avaliações ecológicas. Para avaliações econômicas e resultados agregados, a Análise de Ecoeficiência (ISO 14045) é o fundamento desde 2012.

A Análise de Ecoeficiência é aplicada a fim de utilizar o menor número de materiais e de quantidade de energia possível na produção de nossos produtos e para manter as emissões as mais baixas possíveis. Ao mesmo tempo, nossos produtos podem ajudar nossos clientes a conservar os recursos e a poupar energia. As Análises de Ecoeficiência também pode ser realizadas em colaboração com os clientes.

Do berço ao túmulo

A Análise de Ecoeficiência compara os ciclos de produtos ou os processos de fabricação "do berço ao túmulo", ou seja, todo o caminho, desde obtenção de matérias-primas até a fabricação do produto e uso, até seu descarte. Por exemplo, inclui o impacto ambiental dos produtos utilizados pela BASF, bem como das matérias primas fabricadas por outros. A análise também leva o comportamento de consumo dos utilizadores finais em conta, bem como várias opções de reciclagem e eliminação. Em uma Análise de Ecoeficiência do índigo – o corante que é utilizado em calças jeans azuis - o produto da BASF foi comparado com produtos da BASF recentemente desenvolvidos e com produtos concorrentes. A BASF quis saber a quantidade de produto que o cliente precisa usar para tingir, digamos, 1.000 pares de jeans. O quanto de energia é necessária para fazer isso? Em que resultam as emissões e os resíduos? E quanto tempo o tecido mantém a sua cor? Perguntas como estas ajudam a determinar qual produto que melhor atende às necessidades dos clientes e qual deles oferece a solução mais ecoeficiente.

Como funciona uma análise de ecoeficiência?

Em primeiro lugar, o impacto ambiental é descrito com base em sete categorias: Uso da água

  • Esgotamento de recursos
  • Consumo cumulativo de energia
  • Uso da terra
  • Emissões
  • Toxicidade potencial
  • Doenças e acidentes ocupacionais

A combinação de tais dados individuais fornece o impacto ambiental total de um produto ou processo. Os dados econômicos também são compilados. Todos os custos diversos ocorridos na fabricação ou na utilização de um produto são incluídos no cálculo. A análise econômica e de impacto ambiental global são usados para fazer comparações de ecoeficiência.

Os dados econômicos e ecológicos são inseridos em um gráfico x/y. Os custos são mostrados no eixo horizontal e o impacto ambiental é mostrado no eixo vertical. O gráfico revela a eco-eficiência de um produto ou processo em comparação com outros produtos ou processos. E isso nos permite olhar para o futuro, uma vez que Análise de Ecoeficiência é utilizada na tomada de decisões estratégicas, sendo que também ajuda a detectar e explorar potenciais melhorias de cunho ecológico e econômico.