TOP
9 de Novembro de 2017
Brasil

BASF e Cooxupé alertam sobre a importância do controle da broca do café nos cafezais

Dependendo do nível de infestação, o preço pode cair mais de 10%, comparado ao café não broqueado São Paulo, 1 de novembro de 2017 – Segundo estimativa da Associação Brasileira da Indústria do Café (ABIC), a incidência da broca do café em diversas plantações brasileiras já chega a índices elevados, acionando um sinal de alerta para toda a indústria local e produtores. O inseto provoca a perda de peso dos grãos e da qualidade, impactando na rentabilidade das lavouras.

“Os produtores enfrentaram grandes problemas pela incidência da broca do café em muitas regiões este ano. Para os cooperados da Cooxupé, a praga causou a desvalorização e a queda de preço da saca. Em casos extremos esta queda chegou a mais de 10%, comparado ao café não broqueado”, comenta Mario de Araújo, gerente de Desenvolvimento Técnico da Cooxupé.

Segundo Mario, um dos pontos mais importantes para o controle da praga é fazer o repasse dos frutos remanescentes da colheita e o monitoramento entre 70 e 90 dias após a principal florada.

“O manejo deve ser feito de forma integrada. O produtor deve sempre fazer a catação dos frutos, o monitoramento planilhado e utilizar inseticidas devidamente registrados para o controle da broca do café todas as vezes que o nível de infestação atingir de 1 a 3% do cultivo”, completa.

Atenta a necessidade do agricultor, a BASF tem um portfólio completo para o manejo de pragas e doenças, com lançamentos para o controle da broca do café nesta safra.

“Nosso desafio é conseguir melhorar cada vez mais este setor com pesquisas e tecnologias, oferecendo mais opções para o cafeicultor, além de garantir mais qualidade e rentabilidade na produção do cultivo”, afirma André Cruz, gerente de Marketing Café da BASF.

Se você quiser saber mais informações e tirar dúvidas com especialistas acesse o Blog Agro BASF. O novo canal da empresa traz conteúdos técnicos e didáticos em uma plataforma intuitiva, abordando temas como pragas, doenças, plantas daninhas e agrometeorologia em diferentes cultivos.  Os materiais produzidos são totalmente gratuitos e contam com a colaboração de 5 especialistas, além de diversos estudantes de pós-graduação da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” da USP.

Para ler a matéria do Blog sobre a Broca do café acesse: http://www.blogagrobasf.com.br/noticia?id=505&searchWord=broca

Sobre a Divisão de Proteção de Cultivos da BASF

Com uma população em rápido crescimento, o mundo está cada vez mais dependente da nossa capacidade de desenvolver e manter uma agricultura sustentável e ambientes saudáveis. A divisão de Proteção de Cultivos da BASF trabalha com agricultores, profissionais agrícolas e especialistas em manejo de pragas para ajudar a tornar isso possível. Com a cooperação desses parceiros, a BASF é capaz de sustentar um robusto pipeline de P&D, um portfólio inovador de produtos e serviços e equipes de peritos no laboratório e em campo para apoiar nossos clientes no sucesso dos seus negócios. Em 2016, a divisão de Proteção de Cultivos da BASF gerou vendas de mais de € 5,6 bilhões. Para obter mais informações, visite-nos em www.agro.basf.com ou por meio de nossos canais de mídias sociais.

Sobre a BASF

Na BASF, nós transformamos a química para um futuro sustentável. Nós combinamos o sucesso econômico com a proteção ambiental e responsabilidade social. O Grupo BASF conta com aproximadamente 114 mil colaboradores que trabalham para contribuir com o sucesso de nossos clientes em quase todos os setores e países do mundo. Nosso portfólio é organizado em 5 segmentos: Químicos, Produtos de Performance, Materiais e Soluções Funcionais, Soluções para Agricultura e Petróleo e Gás. A BASF gerou vendas de mais de € 58 bilhões em 2016. As ações da BASF são comercializadas no mercado de ações de Frankfurt (BAS), Londres (BFA) e Zurich (AN). Para mais informações, acesse: www.basf.com.br.

Last Update 9 de Novembro de 2017