TOP
Brasil

Infraestrutura resistente e inovadora no Chile

Em 1995 o Chile inaugurou o El Melón, um túnel de 2,52 quilômetros localizado na Rota 5 Norte que liga as cidades de Quillota e Petorca, em Valparaíso, e atravessa grande parte do Chile. A obra foi a primeira operada pelo Sistema de Concessão de Obras Públicas. Dado interessante sobre essa infraestrutura é que, de acordo com o Relatório Trimestral da TMD (Trânsito Médio Diário), emitido pela Direção Geral de Concessões, mais de 750 mil veículos reduziram seu tempo de viagem entre as localidades, no período de abril e junho de 2019, emitindo assim menos gases de efeito estufa na atmosfera.

Em 2015, após 20 anos de operação, o Ministério de Obras Públicas do país fez uma nova licitação para a concessão do projeto El Melón II, que ficará entre os quilômetros 127 e 132 da mesma rodovia. O novo empreendimento terá 2,8 quilômetros, novas vias de acesso, cinco novas conexões, uma rota de fuga para qualquer eventualidade, além do retorno de veículos de emergência e previsão de término em 2021. Esta operação é considerada um dos marcos mais relevantes da infraestrutura rodoviária do país.

A fim de trabalhar em conjunto com empresas locais, a Concessionária Túnel El Melón II SA buscou a BASF, por meio da marca global Master Builders Solutions, focada em soluções para a construção, para contribuir com aditivos que permitem melhorar o desempenho, o controle da hidratação e a viscosidade do cimento durante sua aplicação. 

Essa construção busca aumentar a capacidade da estrada e fornecer inovações modernas para uma das rodovias mais importantes do Chile. Para esse desafio, a BASF forneceu os seguintes aditivos:

MasterRoc SA 160: acelerador para concreto projetado, permitindo que a seção escavada seja estruturalmente estável por conta do rápido ganho de força inicial.

MasterLife 300D: aditivo de impermeabilização para cristalização que permite aumentar a durabilidade do concreto projetado, graças à redução da permeabilidade e vedação de fissuras de até 0,4 mm de profundidade, que podem ocorrer durante a vida útil do concreto.

Além das características citadas, esses aditivos possuem propriedades que proporcionam maior segurança durante a aplicação, gerando menos partículas de poeira, melhorando a qualidade do ar e facilitando o trabalho dos funcionários ao aplicarem o concreto no revestimento do túnel e o suporte dos portais dentro da estrutura. Esse processo é realizado com a tecnologia Shotcrete, que lança o concreto em alta velocidade com equipamentos robóticos. 

“Com a tecnologia Shotcrete, a quantidade de cimento necessária para o túnel é reduzida, atingindo menores emissões de CO² na atmosfera, menos utilização de água no processo de preparo e menor tempo de aplicação”, explicou Rodrigo Aguirre, Coordenador de Marketing e Especificações no negócio de  Químicos para construção da BASF.

Rodrigo comenta que, embora não haja números específicos sobre a redução do impacto da pegada de carbono, essas soluções possuem propriedades que fornecem maior segurança durante a aplicação, por exemplo, baixa geração de poeira e menor impacto ambiental. “Outra contribuição da BASF para o empreendimento foi a realização de treinamentos técnicos sobre o uso de aditivos e técnicas de aplicação com equipamentos de realidade virtual, a fim de otimizar o processo de construção do túnel El Melón II”.

Com essa parceria, a BASF e a Sociedade Concessionária de Túnel El Melón II buscam cumprir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, construindo infraestrutura sustentável, promovendo a inovação, criando cidades inclusivas, seguras e resilientes.

Faça download e confira case completo