TOP

Produtividade E sustentabilidade balizam projeto ecoeficiente da BASF

Desde 2010 a BASF é apoiada pela expertise da Fundação Espaço ECO® (FEE®), para aplicação da ecoeficência ao dia a dia da fábrica de São Bernardo do Campo (SP). Esta campanha está alinhada com o Programa Dermarchi+Ecoeficiente, que é uma iniciativa pioneira da empresa que visa medir e otimizar processos de produção de tinta com foco na melhoria contínua e na implementação de uma gestão cada vez mais ecoeficiente.

Em oito anos de atividades, o programa já evitou a emissão de 11,1 milhões de toneladas de CO2 na atmosfera, o equivalente a 21 voltas com um caminhão ao redor da Terra, e contribuiu para reduzir o consumo de energia elétrica em 25% entre 2010 e 2018. 

Os resultados positivos foram apontados em um estudo realizado pela FEE®, que analisa toda a cadeia de valor englobando 11 iniciativas ligadas à otimização e reaproveitamento de matérias-primas, melhorias na cadeia logística para reduzir o número de viagens de caminhão, eficiência energética e utilização consciente de recursos hídricos. Os dados permitem que gestores possam tomar melhores decisões considerando tanto os impactos ambientais como econômicos.

De acordo com o diretor presidente da FEE®, Rodolfo Viana, nesse estudo foram calculados o benefício que o Demarchi+Ecoeficiente trouxe em toda a cadeia sob a ótica da sustentabilidade, mapeando os ganhos ambientais e econômicos gerados pelas mudanças e orientando os gestores nas tomadas de decisão. “Esse projeto demonstra como a sustentabilidade é capaz de potencializar as atividades de uma organização que, como a BASF, busca mais eficiência em seus produtos e processos”. 

Entre as iniciativas do Demarchi+Ecoeficiente está o engajamento dos colaboradores da fábrica. Além de medir os resultados, a FEE® apoia os gestores da localidade por meio do desenvolvimento de materiais informativos, para que eles conduzam diálogos com as suas equipes, conectando o melhor uso de recursos e a questão dos impactos ambientais às ações do cotidiano. Além disso, foram desenvolvidos quizz interativos para fomentar a discussão do tema entre os cerca de mil colaboradores da localidade.

“Iniciativas como o Demarchi+Ecoeficiente mostram como é possível conectar os atuais desafios mundiais a soluções que estão ao alcance dos gestores nas organizações, implementando boas práticas de gestão em sustentabilidade” comenta Viana. 

Para Ricardo Gazmenga, diretor de operações de Tintas da BASF para a América do Sul e do Complexo de Tintas, esses indicadores mostram a evolução da ecoeficiência da unidade desde a implementação do programa: “A performance de ecoeficiência da fábrica foi melhor em 2018, principalmente pelo menor consumo de matérias-primas por tonelada de tinta produzida. Para o consumidor, isso significa que ele está comprando uma tinta com menor impacto ambiental”, afirma. 

O sucesso do programa Demarchi+Ecoeficiente foi divulgado duas vezes pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (UNEP) como um dos casos pioneiros de Avaliação de Ciclo de Vida Organizacional no Brasil, recebendo destaque como uma das 12 melhores práticas, contribuindo para que a BASF fosse reconhecida na categoria sustentabilidade.

Localizado no bairro Demarchi, em São Bernardo do Campo, o Complexo Industrial de Tintas e Vernizes da BASF tem capacidade de produção de até 330 milhões de litros de tintas, esmaltes, vernizes e resinas por ano. Na local, são produzidas tintas automotivas e tintas imobiliárias, incluindo as marcas Glasurit e Suvinil.

Esse é o jeito E da BASF, de enxergar o futuro e colocar a sustentabilidade em prática. Mostrando que é possível ser produtivo e sustentável ao mesmo tempo, gerando impacto positivo para a sociedade e para o meio-ambiente.

Faça download e confira o case completo