TOP
Brasil

Energias renováveis para cidades sustentáveis

Com objetivo de diversificar sua matriz energética, o governo chileno criou em 2015 o Cerro Dominador, a primeira usina de concentração e captação de energia solar da América Latina localizada na cidade de Maria Elena, na região de Antofagasta, norte do país.

O propósito principal desta iniciativa é que, até 2025, 20% da energia total do país venha de fontes renováveis e não convencionais. O investimento para viabilização inicial deste projeto foi de 1 bilhão de dólares, captados com a ajuda do Governo do Chile, União Europeia, Banco Interamericano de Desenvolvimento, Grupo KfW – Banco Alemão de Desenvolvimento, Fundo de Tecnologia Limpa do Cadastro Técnico Federal – ligado ao governo brasileiro, e fundos canadenses.

O Ministério da Energia e a Corporação para a Promoção da Produção do Chile escolheu, por meio de concurso público internacional, a Rioglass Solar, multinacional espanhola responsável pela construção dos 10.600 heliostáticos do Cerro Dominador, isto é, do conjunto de espelhos utilizados para captar a radiação solar, com capacidade para armazenar 110 MW. Para essa façanha, a empresa procurou a BASF para desenvolver uma solução personalizada que minimizasse as deformações estruturais causadas pela expansão térmica nos equipamentos. 

“Para este projeto criamos o sistema de espuma de poliuretano rígido Elastopor, que preenche o espaço entre o espelho e a estrutura metálica que o suporta, proporcionando o isolamento térmico necessário e evitando deformações'', disse Gustavo Arriagada, responsável pela área de Materiais e Desempenho da BASF Chile e Peru, e emendou explicando que a funcionalidade de uma usina de concentração solar depende do acúmulo de energia em um ponto geometricamente definido. “Justificando assim a criação de uma solução exclusiva para os painéis. 

Os heliostáticos fabricados pela Rioglass Solar com o sistema Elastopor da BASF impedem a geração de 643 toneladas de CO2 por ano na atmosfera, o que equivale à emissão de 357 mil veículos em circulação no mesmo período, e beneficia desde julho de 2018 mais de 400 mil residências no Chile. “O Cerro Dominador tem quase 4km2 e possui um sistema pioneiro de armazenamento térmico, que pode gerar eletricidade por até 17 horas sem capturar radiação solar direta, permitindo a produção contínua de eletricidade 24 horas por dia”, enumera Oscar Balboa, gerente de serviços da Rioglass Solar. 

A empresa já forneceu em todo o mundo mais de sete milhões de espelhos para captação de energia solar concentrada (CSP), e possui cinco plantas de produção globais.

O projeto contribui para o alcance de várias metas de desenvolvimento sustentável por meio da criação de medidas urgentes para combater as mudanças climáticas e seus efeitos, com a construção de infraestruturas inovadoras que garantam acesso a energia segura e sustentável, criando cidades capazes de se adaptar às necessidades das novas gerações, sempre combinando produtividade com sustentabilidade. Este é o jeito E da BASF, que une produtividade e sustentabilidade. 

Faça download e confira o case completo