Cookies help us deliver our services. By using our services, you agree to our use of cookies. Learn more

Brasil
Sustentabilidade

Mais conhecimento para fortalecer o legado do agronegócio

Biodegradable mulch films made of plastic support vegetable production by offering better control of weeds and less need for herbicides. Furthermore, the mulch films offer better growth conditions for the plant and an improved water management. After the production period, the film degrades fast and farmers can plant the next crop. The efficacy of the mulch film used in Ortosole is a result of close cooperation within the Farm Network – and especially by different teams of BASF and the Tiozzo family of Ortosole in Italy.

Capacitar cooperativas agrícolas, ajudar no desenvolvimento sustentável de seus negócios e fidelizar os cooperados. Com o Programa Cooperar da BASF, é possível combinar todos esses objetivos. A iniciativa, criada após um mapeamento para identificar os desafios diários para expansão desse modelo de negócio, também estimula a sucessão de líderes e gestores, além de dar acesso a ferramentas de comercialização.

Este é o jeito E da BASF, que une produtividade e sustentabilidade. É assim que criamos química para um futuro sustentável e contribuímos para um mundo que ofereça mais qualidade de vida para todos.

Atualmente, o Programa Cooperar atua com 87 cooperativas que compreendem 402 mil cooperados e 91 mil colaboradores. O projeto proporciona que uma parte dos investimentos em produtos BASF retorne às cooperativas com a capacitação das equipes em diferentes níveis (líderes, gerentes, técnicos, etc). Também é possível acessar consultorias de serviços direcionados ao cooperativismo e agricultores pela plataforma Cada vez + BASF Cooperar. Nesse mesmo ambiente, estão disponíveis serviços da Fundação Espaço Eco utilizados para estudos de socioecoeficiência em processos agrícolas.

Em maio de 2019 a BASF deu início ao ciclo de treinamento para gerentes, o Incoop. A aula de abertura aconteceu em São Paulo, com programação voltada para os temas de cooperativismo, intercooperação e administração sustentável. A iniciativa contou com a presença de 67 alunos de 35 cooperativas do Brasil.

Para o superintendente administrativo financeiro da Cooperativa Cotrijal (RS), Marcelo Ivan Schwalbert, o tema que terá melhor aproveitamento na sua rotina profissional é sobre sucessão familiar. “Estamos trabalhando muito essa questão na Cotrijal, mas escutei um ponto de vista no treinamento que nunca tinha percebido: sucessão é um processo, não um evento. Além disso, as discussões de como fazer para as cooperativas trabalharem seus desafios e agregarem mais valor ao cooperado foram riquíssimas para o meu aprendizado”, afirma Marcelo.

Já para o gerente de unidade da Cooperativa Comigo (GO), Whaslley Silva, com o aprendizado adquirido no Incoop será possível trabalhar questões mais complexas sobre tecnologia, capacitação, sustentabilidade e planejamento. “Acredito que saímos mais preparados para garantir o desenvolvimento junto aos agricultores, permitindo aumento de receita e, consequentemente, o desenvolvimento do país”, fala Whaslley.

infografico-cooperar-final.png

As aulas do Incoop acontecem em cidades alternadas. Estão previstos cinco encontros no Brasil ao longo de dois anos de curso. A formatura será realizada nos Estados Unidos com uma visita ao Instituto Disney, referência mundial em técnicas de encantamento de clientes.

O Cooperar ainda abarca o LeadCOOP, direcionado aos líderes cooperativistas, com duração de três anos. Em 2018, o grupo foi para a Alemanha e França e em 2019 a Missão Atualidades terá como destino Dubai e China. O destino do ano seguinte ainda não foi definido, mas o módulo tratará sobre macrotendências mundiais, o futuro das cadeias de valor do agronegócio e como as cooperativas estarão inseridas no futuro.

Os mais de 5.000 técnicos de campo também têm um programa de capacitação, o CooperTEC, que conta com inserções presenciais e online. Os conteúdos disponibilizados tratam sobre técnicas de manejo, controle de pragas, doenças, uso correto de defensivos e sobre temas relacionados a negócios.

Com todas essas ferramentas, o Cooperar proporciona aumento da competitividade e melhor atendimento aos agricultores, estimula o uso de tecnologias nas lavouras de maneira mais assertiva para o uso racional e consciente dos recursos. Outra consequência é a geração e distribuição de valor na cadeia pelo aumento da produtividade e rentabilidade dos agricultores.

O cooperativismo agropecuário tem importante participação na economia brasileira e é responsável por quase 50% do PIB agrícola, de acordo com o Ministério da Agricultura. Dados do último Censo Agropecuário, conduzido pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), apontam que 48% de tudo o que é produzido no campo brasileiro passa, de alguma forma, por uma das 1.618 cooperativas em atividade no país, que reúnem mais de um milhão de associados e geram cerca de 198 mil empregos, conforme aponta a Organização das Cooperativas Brasileiras.