TOP
Brasil

Mais conhecimento para fortalecer o legado do agronegócio

Better vegetable production with biodegradable plastic

Capacitar cooperativas agrícolas, ajudar no desenvolvimento sustentável de seus negócios e fidelizar os cooperados. Com o Programa Cooperar da BASF, é possível combinar todos esses objetivos. A iniciativa, criada após um mapeamento para identificar os desafios diários para expansão desse modelo de negócio, também estimula a sucessão de líderes e gestores, além de dar acesso a ferramentas de comercialização.

Este é o jeito E da BASF, que une produtividade e sustentabilidade. É assim que criamos química para um futuro sustentável e contribuímos para um mundo que ofereça mais qualidade de vida para todos.

Atualmente, o Programa Cooperar atua com 87 cooperativas que compreendem 402 mil cooperados e 91 mil colaboradores. O projeto proporciona que uma parte dos investimentos em produtos BASF retorne às cooperativas com a capacitação das equipes em diferentes níveis (líderes, gerentes, técnicos, etc). Também é possível acessar consultorias de serviços direcionados ao cooperativismo e agricultores pela plataforma Cada vez + BASF Cooperar. Nesse mesmo ambiente, estão disponíveis serviços da Fundação Espaço Eco utilizados para estudos de socioecoeficiência em processos agrícolas.

Em maio de 2019 a BASF deu início ao ciclo de treinamento para gerentes, o Incoop. A aula de abertura aconteceu em São Paulo, com programação voltada para os temas de cooperativismo, intercooperação e administração sustentável. A iniciativa contou com a presença de 67 alunos de 35 cooperativas do Brasil.

Para o superintendente administrativo financeiro da Cooperativa Cotrijal (RS), Marcelo Ivan Schwalbert, o tema que terá melhor aproveitamento na sua rotina profissional é sobre sucessão familiar. “Estamos trabalhando muito essa questão na Cotrijal, mas escutei um ponto de vista no treinamento que nunca tinha percebido: sucessão é um processo, não um evento. Além disso, as discussões de como fazer para as cooperativas trabalharem seus desafios e agregarem mais valor ao cooperado foram riquíssimas para o meu aprendizado”, afirma Marcelo.

Já para o gerente de unidade da Cooperativa Comigo (GO), Whaslley Silva, com o aprendizado adquirido no Incoop será possível trabalhar questões mais complexas sobre tecnologia, capacitação, sustentabilidade e planejamento. “Acredito que saímos mais preparados para garantir o desenvolvimento junto aos agricultores, permitindo aumento de receita e, consequentemente, o desenvolvimento do país”, fala Whaslley.

As aulas do Incoop acontecem em cidades alternadas. Estão previstos cinco encontros no Brasil ao longo de dois anos de curso. A formatura será realizada nos Estados Unidos com uma visita ao Instituto Disney, referência mundial em técnicas de encantamento de clientes.

O Cooperar ainda abarca o LeadCOOP, direcionado aos líderes cooperativistas, com duração de três anos. Em 2018, o grupo foi para a Alemanha e França e em 2019 a Missão Atualidades terá como destino Dubai e China. O destino do ano seguinte ainda não foi definido, mas o módulo tratará sobre macrotendências mundiais, o futuro das cadeias de valor do agronegócio e como as cooperativas estarão inseridas no futuro.

Os mais de 5.000 técnicos de campo também têm um programa de capacitação, o CooperTEC, que conta com inserções presenciais e online. Os conteúdos disponibilizados tratam sobre técnicas de manejo, controle de pragas, doenças, uso correto de defensivos e sobre temas relacionados a negócios.

Com todas essas ferramentas, o Cooperar proporciona aumento da competitividade e melhor atendimento aos agricultores, estimula o uso de tecnologias nas lavouras de maneira mais assertiva para o uso racional e consciente dos recursos. Outra consequência é a geração e distribuição de valor na cadeia pelo aumento da produtividade e rentabilidade dos agricultores.

O cooperativismo agropecuário tem importante participação na economia brasileira e é responsável por quase 50% do PIB agrícola, de acordo com o Ministério da Agricultura. Dados do último Censo Agropecuário, conduzido pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), apontam que 48% de tudo o que é produzido no campo brasileiro passa, de alguma forma, por uma das 1.618 cooperativas em atividade no país, que reúnem mais de um milhão de associados e geram cerca de 198 mil empregos, conforme aponta a Organização das Cooperativas Brasileiras.