TOP
Brasil

Mais flexibilidade e mobilidade para o colaborador

Alex Santana, de 32 anos, trabalha de sua casa, na região do Ipiranga, em São Paulo, duas vezes por semana. O consultor de viagens para América do Sul transformou um quartinho antigo e que estava praticamente abandonado em um novo escritório, onde pode realizar suas funções e tarefas tranquilamente. Quando vai para a empresa, pega carona com uma colega de São Caetano, no ABC paulista, que cruza seu caminho e os leva até o bairro do Morumbi, sede da BASF.

Esses dois benefícios dados ao colaborador são iniciativas que fazem parte do Equilibre, programa da BASF de flexibilidade no trabalho que impacta a mobilidade, desenhado com o propósito de favorecer o equilíbrio entre vida pessoal e profissional. Assim, contribui para a qualidade de vida para que cada profissional desempenhe seu melhor, sem precisar abrir mão de suas necessidades pessoais.

Este é o jeito E da BASF, que une produtividade e sustentabilidade. É assim que criamos química para um futuro sustentável e contribuímos para um mundo que ofereça mais qualidade de vida para todos.

"Já tenho combinado com a minha liderança que toda sexta-feira faço home office. Caso algo mude, eu aviso previamente. O outro dia eu defino conforme minha agenda de reuniões", conta Alex, que está na empresa há seis anos e faz parte da ação há três. Ele destaca o perfil necessário para este tipo de trabalho. "Para trabalhar de casa é preciso estar concentrado e ter disciplina."

Já outras ações como a carona solidária possibilita que o consultor flexibilize seu horário de entrada e saída entre uma e duas horas, assim, evita o trânsito pesado em horários de pico. Mas para fazer parte do programa e conseguir a vaga no estacionamento, a regra é clara: o carro precisa ter, obrigatoriamente, mais de um indivíduo.

Foco em pessoas e em resultados

Cidades grandes enfrentam problemas diários em relação à mobilidade. "As pessoas moram muito longe do trabalho, encaram o horário de pico e a taxa de ocupação dos veículos ainda por cima é baixa", explica Eduardo Pinheiro Canas, responsável pela Gestão de Frotas e Mobilidade Urbana da BASF. Combater essas questões era um desafio da empresa, que decidiu criar iniciativas que beneficiem seus colaboradores e que também sejam sustentáveis.

“Com esta ação conseguimos empoderar nossos colaboradores para ter uma maior qualidade de vida e reduzir seus impactos ambientais ao mesmo tempo. Este é um avanço importante para termos uma cidade mais sustentável, com pessoas mais satisfeitas e menos veículos nas ruas desnecessariamente”, acrescenta Emiliano Graziano, gerente de Sustentabilidade Corporativa para América do Sul.

Ao permitir que o trabalhador faça home office uma ou duas vezes por semana é possível evitar, por ano, a emissão de 230 toneladas de carbono para a atmosfera, o equivalente a 23 viagens de carro em torno da Terra, segundo estudo feito pela Fundação Espaço ECO® (FEE®), consultoria para sustentabilidade criada e mantida pela BASF. Flexibilizando o horário de entrada e saída no trabalho, 125 toneladas de CO2  deixam de ser emitidas.

Compensação de carbono

As nossas atividades diárias têm relação direta com as mudanças climáticas. Um exemplo disso são as emissões de Gases do Efeito Estufa, conhecidas como emissões de carbono, geradas pelos meios de transporte. Para reforçar ainda mais a promoção da sustentabilidade, a BASF contou com a parceria da Fundação Espaço ECO® para medir a redução dos impactos ambientais que o Equilibre proporciona.

Além disso, a organização faz a medição entre os quilômetros rodados pela frota corporativa de carros da empresa (1.400 atualmente) e o plantio de árvores necessário para neutralizar o CO2 liberado para a atmosfera.

O foco para realizar a restauração é o Vale do Paraíba. "É uma área geográfica onde a BASF tem duas fábricas (Guaratinguetá e Jacareí), além de ser um local no qual a diversidade está presente, mas que, infelizmente, tem a Mata Atlântica degradada", analisa Nino Tavares Amazonas, analista de Gestão para Sustentabilidade da FEE®.

Somente em 2017, a BASF realizou o plantio de 3.200 árvores, o que equivale a 593 toneladas de carbono neutralizado.

 

Para mais informações sobre esse produto, escreva para: eduardo.canas@basf.com