TOP
Brasil
Sustentabilidade

Pegada de Carbono dos Produtos

Quantas emissões de gases de efeito estufa estão associadas a um produto ao longo do seu ciclo de vida? Esta questão tem se tornado cada vez mais importante nos últimos anos e a Pegada de Carbono de Produto (PCP) pode ajudar a encontrar respostas.


A PCP soma as emissões totais de gases com efeito estufa geradas por um produto nas diferentes fases do seu ciclo de vida. Por exemplo, um PCP (parcial) do berço ao portão considera todos os processos desde a extração de recursos, passando pela fabricação de precursores e a fabricação do próprio produto final até o ponto em que este sai do portão da empresa. Um processo de PCP do berço ao portão cobre o ciclo de vida completo do produto, incluindo as emissões da fase de uso e do fim de vida do produto.

Enquanto a BASF trabalha continuamente para atingir o seu objetivo de crescimento neutro em CO2 até 2030, cada vez mais clientes estão tomando decisões de compra ambientalmente conscientes. Portanto, a BASF desenvolveu uma aplicação digital para calcular os processos de PCPs do berço ao portão para os seus 45.000 produtos de venda. Até o final de 2021, a BASF poderá fornecer PCPs para o seu portfólio global. Desse modo, os clientes receberão informações valiosas sobre a medida em que os materiais da BASF contribuem para a pegada de carbono das suas atividades de negócios e dos seus próprios produtos finais.

O cálculo da PCP da BASF baseia-se nas emissões de GEE das suas próprias instalações e em dados médios de alta qualidade para as matérias-primas adquiridas, bem como para a energia adquirida.

Opções para a redução de PCPs

 

As PCPs fornecem aos nossos clientes informações valiosas sobre maneiras de evitar emissões de gases com efeito de estufa. Atualmente já oferecemos valor acrescentado por meio do uso de matérias-primas alternativas. Dessa forma, ajudamos os nossos clientes a reduzir a pegada de carbono dos seus produtos.

Um exemplo é a abordagem de equilíbrio de biomassa da BASF, na qual os recursos fósseis são substituídos por matérias-primas renováveis a partir de resíduos orgânicos e óleos vegetais na produção Verbund e atribuídos matematicamente ao produto de venda. Outro exemplo da aplicação da abordagem do equilíbrio de massa é o projeto ChemCyclingTM. Desde 2020, a BASF ofereceu aos seus clientes as primeiras quantidades comerciais de produtos que são fabricados usando resíduos de plástico quimicamente reciclados no início da produção. Os produtos de venda da BASF de ambas as abordagens têm as mesmas propriedades que os produtos baseados em matérias-primas puramente fósseis – mas com uma pegada de carbono mais baixa.

Saiba Mais no Website Global

Promoção de normas e regras internacionais


As PCPs da BASF são calculadas segundo normas gerais de avaliação do ciclo de vida (ISO 14044) e pegadas de carbono de produtos (ISO 14067), bem como a Norma de Produto do Protocolo de Gases com Efeito Estufa.

Essas normas não incluem, contudo, especificações concretas sobre a forma exata como a PCP deve ser determinada para produtos individuais. Na ausência de tais regras, as PCPs dos mesmos produtos de empresas diferentes ainda não podem ser totalmente comparadas. A fim de criar condições equitativas, a BASF está empenhada na introdução de diretrizes específicas para o cálculo de PCPs na indústria química, a fim de criar condições equitativas e comparabilidade de produtos em toda a indústria. Como obter uma avaliação mais holística da sustentabilidade

Como obter uma avaliação de sustentabilidade mais holística

As PCPs criam transparência sobre as emissões de gases com efeito estufa associadas aos nossos produtos. Ao mesmo tempo, elas são apenas uma parte de um cenário de sustentabilidade. As avaliações exaustivas da sustentabilidade dos produtos incluem critérios ambientais, econômicos e sociais. Se os clientes desejarem obter uma imagem mais holística, recomendamos ferramentas de avaliação multicritério como a nossa Análise de Eficiência Ecológica.