Cookies help us deliver our services. By using our services, you agree to our use of cookies. Learn more

Brasil
Sustentabilidade

Triple E aumenta eficiência energética na BASF

A iniciativa possibilitou à companhia redução de 80,03 GWh no consumo de energia elétrica, equivalente ao uso de 35 mil pessoas por ano.

O que ações simples como a troca de lâmpadas convencionais por versões de LED e adaptações complexas nos processos de resfriamento de máquinas industriais podem ter em comum? Elas fazem da BASF uma empresa que segue à risca seu principal objetivo: construir química para um futuro sustentável. Na BASF, usar a energia de maneira mais eficiente envolve toda a cadeia de valor e, ainda, gera o bônus da geração de conhecimento.

Para mudar a realidade do consumo de recursos e energia em seus sites produtivos, em dezembro 2015 a BASF começou a implementar o programa Triple E (Excellence in Energy Efficiency) em Guaratinguetá, no estado de São Paulo. Dois anos depois, a BASF se tornou a primeira empresa química do Brasil e a primeira grande empresa Química do Chile a receber a certificação internacional ISO 50001, que auxilia as companhias a estabelecerem práticas mais eficientes e modernas em relação à gestão energética.

O programa foi desenvolvido em parceria com a Universidade Estadual Paulista (Unesp), e contribuiu para dar maior robustez na identificação e avaliação de diversas oportunidades de melhorias e ganhos energéticos, por exemplo. Em janeiro de 2016, uma equipe de coordenação, composta por apenas sete pessoas, deu início a um piloto do programa no complexo de Guaratinguetá, em São Paulo. 

Com o bom andamento do programa piloto, em 2017 foi iniciada a sua ampliação para outros sites da América do Sul: Demarchi, Jacareí, Indaiatuba e Camaçari no Brasil, General Lagos na Argentina e Concón no Chile, envolvendo mais de 40 pessoas foram envolvidas.

O Triple E surgiu com o objetivo de aumentar a competitividade da BASF focado em eficiência energética, melhoria dos custos e redução dos impactos ambientais. Tanto a certificação quanto o programa estão alinhados com as metas globais da BASF de redução de 25% nas suas emissões globais de gases de efeito estufa até 2030 e de aumentar a eficiência energética das unidades da América do Sul em 7% de 2016 a 2025.

Ao longo dos anos, mais de 420 oportunidades de melhorias foram identificadas e, no total, 172 iniciativas economicamente viáveis foram implementadas ou estão no processo de implementação. Medidas como: otimização de sistemas de resfriamento, aquecimento e ventilação, automação de válvulas, troca de luminárias que utilizam tecnologia LED, adequação dos equipamentos de ar-condicionado dos escritórios de acordo com tamanho das salas e números de pessoas que trabalham no local, entre outras iniciativas. 

Os resultados são animadores: redução do consumo de energia em 80,03 GWh por ano (valor corresponde ao que 35,5 mil pessoas gastam por ano) e redução da emissão de 14,27 mil toneladas de CO2eq por ano (seriam necessárias 99,7 mil árvores para compensar essa quantidade). Esses dados representam uma economia de mais de R$ 21,1 milhões e renderam diversos prêmios e reconhecimentos internos e do mercado, tanto no Brasil como no Chile.

Jeito E 

O Triple E é um programa alinhado ao Jeito E da BASF, que une produtividade e sustentabilidade, consumo e economia, otimização e competitividade, meio ambiente e conscientização. 

O Triple E também atende cinco dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável - ODS, da ONU:  Objetivo 3 (assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todos, em todas as idades), objetivo 7 (assegurar o acesso confiável, sustentável, moderno e a preço acessível à energia para todos), objetivo 12 (assegurar padrões de produção e de consumo sustentáveis), objetivo 13 (tomar medidas urgentes para combater a mudança climática e seus impactos) e objetivo 17 (Fortalecer os meios de implementação e revitalizar a parceria global para o desenvolvimento sustentável).